“Ela é a brisa da manhã que chega, e pra toda eternidade é minha nega, fácil de se apegar, e se aconchegar. Nos meus braços te pegar, difícil de negar, não dá pra tentar controlar. Essa vontade de ter você me deixa rouco, ficou louco de prazer, fica mais um pouco aqui, a hora passa mais rápido quando cê tem que ir. Ela é primavera, verão, outono, inverno, tudo e se não for já era. Desejo de mulher, motivo de engarrafamento, pode crer que ela é. Mistura de luxúria com inocência, jogo de cintura, leva na malemolência, vive com independência, não precisa de ninguém. Mas ela em quatro paredes vira a minha refém.
Sant  (via escure)
“E os dois comemoraram juntos, e também brigaram juntos muitas vezes depois. E todo mundo diz que ele completa ela, e vice-versa, que nem feijão com arroz.”
Eduardo e Mônica.   (via valiosos)
Eu te esperei a vida inteira, entende? Quando eu te escondo o jogo, quando eu te trato mal… É tudo medo. É tudo medo do amor.
Cazuza  (via nobroke)
“E vou te odiar, sobretudo, porque daqui uma semana, quando você se apaixonar pelas minhas manias insuportáveis, eu vou acreditar que você nunca vai enjoar delas.”
Tati Bernardi.   (via birrento)