“You were red. You liked me cause I was blue. You touched me and suddenly I was a lilac sky and you decided purple just wasn’t for you.”
i read this 12 times (via fusels)
“Você era pior do que os meus cigarros porque eu sempre fumei por vontade própria, sempre fumei porque quis. E aí vem o problema… eu te tragava porque precisava.”
Os outros 15 motivos pelo qual não demos certo. (via tajmahhal)

oxigold:

ig: @goldsith

“Talvez eu precise de um cigarro, ou um café. Sustentar um outro vício que não seja o seu. Meus dias eram claros, mas é a lei do ser humano pactuar um pouco com a sombra. Amar sozinha é gélido demais, não? Sustentar toda uma vida em um único ombro. Esquentar todo o frio interno com apenas um cobertor anti-alérgico e superficial, que no fundo, no fundo não serve para nada. Queria não sentir tanto, ou não sentir em vão. Há sentimentos em extinção que depositados em pessoas indevidas que torna duas vezes mais eficaz a escassez. Mas quem é que não merece amor? Quem é tão ruim que não mereça um colo solitário e sedento por cuidar? Estou corrompida, é como se o ar pesado que liberto dos meus pulmões estejam servidos de sentimentos querendo insanamente sair em meio à um grito ou a um suspiro. E por que dói cada parte do meu corpo quando esse mesmo se comporta novamente onde estava. É pérfido e não se controla, o ato de sentir é tão somente desolador a ponto de não cobrar reciprocidade. Mas grita-la o tempo todo para que ela aconteça. Não só no coração falho, e na minha mente paranoica que exige de mim o que não posso controlar: O sentir de alguém.”
Juliana Ribeiro.  (via florindo-me)
“Ele não foi um caso, não foi mais um namorado, uma tentativa, um acidente de percurso. Foi só e apenas a pessoa que mais amei em toda a minha vida, com quem me dei melhor e com quem fui mais feliz. E esquecê-lo é agora o meu maior desafio.”
Diário da Tua Ausência (via cogitador)